,

Planejamento estratégico: prepare seu atacado distribuidor

planejamento estratégico

Você não pode deixar o ano terminar sem um planejamento estratégico bem definido. Precisamos ser categóricos desde o início, já que esse não é um assunto que pode, simplesmente, ser deixado para depois.

O planejamento estratégico é o que guia (ou deveria guiar) todos os seus esforços durante o ano. Sem que ele seja feito, não há uma organização lógica com objetivos definidos para suas ações, o que é o básico para calcular e perseguir todos os lucros possíveis.

Ainda não fez o seu planejamento estratégico? Quer garantir que fez do jeito certo? Então, continue a leitura para saber mais!

O why do planejamento estratégico

Alvin Tofflertem defende uma analogia muito interessante sobre o planejamento estratégico de uma empresa. Ele diz que aquela que não o realiza é como um avião sem rumo no meio de uma tempestade violenta. Se os ventos fortes ou os relâmpagos não o destruírem, seu destino final é ficar sem combustível.

Planejamento estratégico é o que leva a empresa a lugares. Ele é o destino que falta ao avião, assim como o que é necessário fazer para chegar lá. É até complicado dizer o porquê fazer o planejamento estratégico, já que ele é simplesmente fundamental para qualquer negócio evoluir.

O maior objetivo do planejamento estratégico, então, é o de construir o caminho para se atingir um determinado objetivo. Mas como realizá-lo de fato?

Como fazer o planejamento estratégico?

Cada empresa tem um tipo de planejamento estratégico diferente. Não é possível lançar uma fórmula mágica que todas vão seguir e que vai funcionar 100% do tempo: as necessidades da empresa, seus clientes, stakeholders, sua identidade corporativa e mais vários outros fatores contribuem para definir como será seu planejamento estratégico.

O atacado distribuidor possui algumas preocupações principais: a redução de custos, o aumento da receita, eficiência logística e, consequentemente, crescimento da carteira de clientes, abertura de novas frentes de negócio.

As etapas do planejamento estratégico, então, permeiam essas necessidades. Começar o ano – ou o semestre, ou até qualquer outra nova fase da empresa – exige cuidado, e a certeza de trabalhar para perseguir os objetivos certos.

Planejamento estratégico: um exemplo prático

A palavra-chave, aqui, é meta. Uma vez que elas são estabelecidas junto com o planejamento estratégico, tudo fica mais fácil.

Olha só um exemplo prático de como o planejamento estratégico funciona melhor com metas: um atacado distribuidor de grande porte está buscando dobrar sua receita no próximo ano. A partir desse objetivo, que ainda é abstrato e subjetivo, ele começa a tecer os fatores que o ajudarão a chegar lá:

– Aumento da verba de marketing ou contratação de agência especializada;

– Definição de estratégias para maior captação de clientes;

– Aumento da equipe de atendimento;

– Aumento da equipe em campo para maior captação de contas;

– Definição de equipes para fechamento de vendas;

– Definição de novos canais de venda;

– Aumento mensal exponencial de estoque disponível e variedade do mix;

– Ampliar a frota;

– Modernização da área logística.

Tudo isso são as etapas para se atingir o objetivo. Cada uma delas possui uma meta específica, e envolve vários departamentos. A gestão está encarregada de acompanhar esses esforços e guiar a empresa na direção do seu cumprimento.

Não deixe a matriz S.W.O.T. pra lá

A maior pergunta sobre o planejamento estratégico é como fazer um. Muita gente se esquece, porém, da matriz S.W.O.T., presente há décadas na realidade empresarial: ela é que mostra seus pontos fortes, fracos, suas oportunidades e suas ameaças – Strengths, Weaknesses, Opportunities, Threats.

O atacado distribuidor apresenta grandes pontos fortes simplesmente pelo seu modelo de negócios. Seus preços, naturalmente, são mais baixos que o varejo, pra quem ele vende, e as fraquezas podem se apresentar de diversas maneiras, como a dificuldade em controle logístico, por exemplo.

As oportunidades surgem a partir da interpretação das fraquezas do mercado – inovar na logística oferecendo entrega rápida e grátis, por exemplo – e as ameaças são tudo o que pode impedir que você explore ao máximo suas oportunidades e forças. Um outro atacado pode ter um preço menor que o seu, por exemplo, ou a sazonalidade pode atrapalhar suas vendas.

Planejar-se com base na matriz S.W.O.T. garante um entendimento muito maior do seu negócio. É claro que ela sozinha não constitui um planejamento estratégico, mas já ajuda a traçar o panorama atual do seu negócio.

O planejamento estratégico do seu atacado distribuidor está pedindo para ser feito. Não deixe pra depois o que precisa ser feito agora, ok?

E para a gente continuar essa conversa, que tal falarmos um pouco mais sobre como elaborar relatórios que falam tudo? Vamos lá!