, ,

Giro de estoque: o que é e qual sua importância?

Giro de estoque

O giro de estoque é um indicador tão importante quanto o próprio estoque da empresa. Muito mais do que somente um espaço para armazenar produtos, esse espaço é um dos poucos que consegue transmitir informações sobre a própria empresa só a uma primeira olhada.

Pense só: você entra no estoque e percebe que ele está bem cheio, com pouco espaço até para os próprios colaboradores trabalharem – e mais produtos estão a caminho. Só isso já mostra que alguma coisa não está certa na relação compra/venda da empresa. Se você entra e o estoque está quase vazio, mesmo com muitos produtos, a mesma coisa: provavelmente, pedidos vão acabar atrasando.

Pensando nisso, o giro de estoque não é “só” um indicador de estoque, mas representa a oportunidade de entender um pouco mais sobre a situação da empresa inteira. E para realmente entender sua importância, precisamos, primeiro, entender o que ele é. Acompanhe.

O que é o giro de estoque?

O giro de estoque é um indicador de reposição, que, portanto, está relacionado também com as vendas da empresa. Tudo bem que não dá pra saber exatamente como anda a saúde da empresa só pelo giro de estoque, mas é possível pelo menos ter uma noção de como as vendas estão.

O giro de estoque mede quantas vezes o estoque médio de um determinado produto foi reposto durante o ano. Portanto, para que ele seja eficiente e fiel, é necessário ter um controle de pedidos e estabelecer o quanto se compra normalmente de um produto.

Flutuações no giro de estoque indicam – mas não determinam – como estão as vendas na empresa. Ele deve se manter constante ou em ascensão, o que indica que as vendas vão bem. Se cai sem explicações – como a sazonalidade das suas vendas, por exemplo -, é importante estar atento ao que pode estar acontecendo.

Então, conceituando em poucas palavras, giro de estoque é o índice que mostra quantas vezes um produto foi reposto em determinado período.

Como calcular o giro de estoque?

Existem alguns jeitos de fazer o cálculo de giro de estoque, já que cada setor tem suas características específicas.

Se você tem poucos produtos – ou somente um- o cálculo é bem simples. Você tem o índice de estoque médio? Então, pronto, já está com meio caminho andado. Vamos supor que você trabalhe com a venda de um tipo bem específico de pneus para alguma grande transportadora, e, todo mês, costuma comprar 300 pneus para manter em estoque.

Durante um período – vamos supor que seja um ano – você vendeu 2000 pneus. Nesse caso, seu giro de estoque seria de 6,6, ou seja, você reabasteceu seu estoque sete vezes.

Mas como lidar com o cálculo quando se trabalha no setor atacadista, por exemplo? São muitos produtos, e fica complicado calcular um por um, então, é só fazer a conta por valores: o quanto você gasta, em média, para encher o seu estoque?

Vamos supor que o seu abastecimento, normalmente, custa R$ 2,5 mil e, durante o período analisado, sua empresa faturou R$ 70 mil. A conta é a mesma, só a variável é que vai mudar: o resultado é 28, o que significa que, durante o ano, você precisou fazer 28 abastecimentos. Mas de quantos em quantos dias?

Aí é só dividir a quantidade de dias medidos pelo índice do giro de estoque. Teremos, então, 28 dividido por 365, e o índice é 13 a 14 dias. Isso quer dizer que você está reabastecendo seu estoque uma vez a cada duas semanas, aproximadamente.

Por que fazer esse cálculo?

Só vendo esses exemplos já fica claro o motivo de realizar o cálculo de giro de estoque, não é?

Vamos supor que seu índice tenha sido menor do que 1. Isso quer dizer que, durante o período analisado, produtos do seu estoque ficaram parados, não houve giro expressivo. Se o estoque não se movimentou, então, as vendas deram uma estagnada.

Nesse segundo exemplo (supermercado), fica claro que o valor investido no estoque não está sendo condizente com o faturamento, o que força o lojista a ter que se organizar para comprar de 15 em 15 dias. Isso é complicado, pois você está vendendo bem, mas ao mesmo tempo tendo que ficar navegando praticamente de uma compra a outra.

Analisar o giro de estoque, então, fala diretamente com a análise do desempenho geral da sua empresa. Se tudo vai bem, você consegue perceber nos números. Se algo vai mal, a mesma coisa: o estoque é o primeiro a dar sinais.

Mas já que estamos entrando em vendas, que tal um artigo sobre como empoderar sua equipe e fazê-las melhorar?Esse é o primeiro passo para lutar contra um indicador de giro de estoque nem tão satisfatório assim. Até a próxima!